Pois é, voltei. Triste pq Paris é sempre uma delícia né, mas também feliz pq já estava com saudades do Bento rssss E vou te falar que neste viagem ele sentiu viu, assim que cheguei perguntei “Bento, o que você fez enquanto a mamãe estava viajando?” e ele, na maior tranquilidade “Chorei”. Brincadeira isso viu rsssss Não esperava por essas resposta kkkk


Aproveita para ver os posts que fiz sobre a Maison & Objet:


Bom, mas já estou de volta e ansiosa para postar os meus prediletos da Maison. A feira é mesmo bem interessante, adorei o Hall 8, que tem muitas marcas já mais consagradas, mas gostei também demais da ala das crianças e da ala Craft. Na de crianças em especial fiquei até com uma certa inveja branca de não termos algumas marcas que estavam lá aqui no Brasil. mas fazer o que né… Fica a dica para os lojistas que visitarem a feira no ano que vêm e que trabalharem com produtos infantis.

Vamos lá aos achados dos post de hoje….

Os móveis que a dinamerquesa Softline levou para a feira estavam lindos, bem elegantes e quase todos eram feitos com uma lã bem quentinha que a gente – por motivos óbvios – quase não vê aqui no Brasil. Neste foto tentei mostrar um pouco desta lã.

Adorei este sofá cama da Softline, achei o desenho bem limpo, ele super leve e MUITO fácil de montar e desmontar 😉

não conhecia a marca turca Nude Glass e me apaixonei. Essa linha aqui que tem a pintura “invertida” arrematou o meu coração.

Postei no Insta o vídeo dessa coleção, o cristal é solto da base de mármore e a ideia é que a pedra vá no congelador para manter a bebida gelada.

A Nomess é uma marca bem descolada de Copenhagen. Lembra que eu falei sobre os tons de rosa aqui da feira? Eles vieram para marcar mesmo.

A MUD Australia apresentou uma coleção bem clean e chic de porcelanas handmade e fez a cenografia do estande com placas de porcelanas nos tons que eles trabalham. Ficou lindo!

Os ratinhos da Seletti estavam causando Frisson, muitos e muitos flashs neles rssss

Eram várias posições, todos super simpáticos 😉

A Molo foi uma das primeiras marcas do mundo a trabalhar com móveis de papelão lindos e com design bem pensado.

A marca canadense faz um super sucesso até hoje com seus móveis, biombos e luminárias leves e orgânicas.

A veneziana Salviati levou trabalhos que poderiam ter sido desenhados ontem, mas alguns tem mais de 40 anos e continuam bem atuais. É o exemplo desta linha Elementi Lagunari de 1950desenhada por Luciano Gaspari.

O topo de uma das peças…

 

… e a delicadeza da base.

A linha Zefiro, de 1982, também do Luciano Gaspari.

Todos os anos a feira elege um tema que serve de norte para sua cenografia e, principalmente, debates e palestras. O tema deste ano foi o SILENCIO. Quem discorreu sobre ele em uma palestra e em toda cenografia da Maison & Objet foi a Elizabeth Leriche. Em um dos halls ela criou uma instalação muito delicada e que abordava o tema com muita sensibilidade, principalmente pelo fato de estarmos todos ali numa correria frenética o espaço foi bem impactante.

Logo na entrada éramos recebidos por dezenas de televisões e áudios frenéticos e em seguida entrávamos neste corredor silenciosamente calmo.

Eram direcionados a esta sala inicial com diversos móveis que propiciavam o tão aclamado SILÊNCIO…

Realmente ao sentarmos nessas poltronas tinhamos a sensação de um ninho sem som rsss

Por fim, desembocávamos em em uma sala branca com diversos nichos com fotografias que evocavam o tema e objetos de design idem.

Achei esta composição maravilhosa.

Bom, e continuando nossas andanças depois da instalação do SILÊNCIO… que tal essa capsula da Vondom?

A Gebrueder Thonet Vienna foi fundada em 1853 pelo próprio Michael Thonet. É simplesmente maravilhoso ver as peças da marca fazendo sucesso na feira. Acho a elegância dos móveis e a destreza com que trabalham a madeira algo espetacular.

Não preciso nem dizer o quanto sou sou apaixonada pelo cavalinho Furia desenhado em 2016 pela sueca Front.

E para fechar o post de hoje uma visão geral da feira para quem tem curiosidade de saber como ela é…