Dominique Herold
Foto: Peter J. Kierzkowski/ Divulgação

Se você se interessou pelos projetos de Daniël Ost e Stefan Van Berlo, abordados nos últimos posts, é garantido que se encantará também com o trabalho da alemã Dominique Herold. A designer floral é reconhecida mundialmente na área e conversou com o Casa de Valentina para contar um pouco de como construiu sua carreira. Confira o papo:

Casa de Valentina: Quando você começou a trabalhar com design floral? Como foi esse processo?

Dominique: “Eu cresci em uma floricultura, portanto, convivi com flores durante toda a vida. Minha família vem de seis gerações de engenheiros de jardinagem e floristas, então foi um caminho natural para mim. Como sempre tive as  melhores notas na escola e está se tornando cada vez mais difícil ser autônomo, minha mãe de início não queria que eu me tornasse uma florista. Mas como sou teimosa, insisti, pois nunca consegui me imaginar trabalhando em uma profissão em que meu coração não encontrasse um lar. Depois da faculdade fui aprendiz em uma loja por 2 anos e fiz meu mestrado. Honestamente, acho que no final minha mãe ficou orgulhosa e aliviada.”

CV: O que mais te instiga no seu trabalho?

Dominique: “Definitivamente ter a oportunidade de ensinar. O sorriso e a gratidão de um aluno são inestimáveis para mim. Afinal, levo muito a sério o fato de ser responsável de certa forma pelo futuro de alguém. Certa vez meus alunos me disseram que, como professora, sempre farei parte de suas trajetórias de vida. Isso realmente tocou meu coração.”

CV: Como funciona seu processo criativo?

Dominique: “Isso realmente depende da situação. Devo dizer que sempre existe uma origem. Pode ser um material especial pelo qual me apaixonei, o desejo de um cliente, uma flor especial, um local deslumbrante, um vaso feito à mão, uma ocasião…A partir dessa origem, começo a reunir informações tanto quanto é possível. Depois faço um brainstorming: que tipo de arranjo se encaixa? Qual esquema de cores devo escolher? Quais estruturas se encaixam? Vou criar harmonias ou contrastes? Quais técnicas devem ser adaptadas mantendo o arranjo e quais flores? Quais materiais?…

Então chega o momento que começo a esboçar e rabiscar, testando diversas técnicas e combinações. Na maioria das vezes funciona, mas se estou em um momento de bloqueio criativo dou um passo para trás e vejo se há como achar uma solução ou se é melhor começar de novo.”

CV: Quais foram suas maiores conquistas ao longo de seus anos de trabalho?

Dominique: “Comecei ganhando o melhor exame final de mestrado em 2012. O próximo prêmio foi em 2017, quando me consagrei a melhor designer floral de Berlim daquele ano. Em 2018, fui uma das três primeiras participantes das eliminatórias da Copa de Design Floral da Alemanha. Já em 2019 me qualifiquei para o campeonato mundial de Cingapura, que será realizado no segundo semestre de 2022. Além disso, também fico orgulhosa de dizer que faço parte da associação de fundamentos florais alemã. Mas apesar de todos esses prêmios, minha conquista mais importante é poder ensinar floricultura ao redor do mundo.”

CV: Por quais motivos você acredita que suas criações se destacam do restante?

Dominique: “Se tivessem me perguntado isso há alguns anos atrás eu provavelmente diria que existem outros melhores que eu, pois sempre hesitei comigo mesma e com a maneira como trabalhava. Tinha medo de não ser boa o suficiente ou incapaz de acompanhar os floristas famosos. Hoje minha resposta já é totalmente diferente: sou verdadeira comigo mesma em meus projetos, buscando sempre ser autêntica, e não outra pessoa. Adoro trabalhos em que posso aplicar delicadeza, detalhamento e transparência. Costumo dizer que em cada arranjo há um pedaço da minha alma.”

CV: Quais são as melhores práticas, na sua opinião, para se tornar um ótimo profissional no ramo?

Dominique: “Nunca pare de praticar. É uma dica simples, mas muito verdadeira. Ajude os outros, ouse, e sempre pergunte, porque não existem perguntas estúpidas demais para serem feitas.”

CV: Quais são suas maiores inspirações?

Dominique: “Wassily Kandinsky e minha professora Petra Konrad.”

CV: Algum sonho para o futuro?

Dominique: “Eu amo o uso de florais na moda, então um dos meus segredos secretos é poder fazer ensaios fotográficos com modelos de renome usando minhas peças. Mas é um desejo para um futuro distante.”

Dominique HeroldDominique HeroldDominique HeroldDominique HeroldDominique Herold
Fotos: Sikastone Floristry Education/ Divulgação
Fotos: FLOOS the crafter’s secret/ Divulgação
Fotos: Roland Foto/ Divulgação

Fotos: Peter J. Kierzkowski/ Divulgação