Open House Ana Barros Sekine – 1ª parte | Votorantim Cimentos

Como parte do projeto que produzo em parceria com a Votorantim Cimentos, gosto muito de compartilhar com vocês apartamentos interessantes onde o cimento queimado é utilizado das mais diferentes maneiras. Hoje é dia de conhecer um lar cujo cimento é protagonista até mesmo na cozinha, o ambiente mais querido pelos moradores. Olha só:

Para a Ana Barros Sekini, a cozinha é como um refúgio particular. Formada em gastronomia e hotelaria, encara o preparo das refeições diárias como um passatempo delicioso, um momento de total leveza que tenta aproveitar ao máximo provando novos sabores e testando receitas.

“Cozinhar é meu hobby, minha profissão. É o que mais gosto de fazer”

Ela e o marido, Rafael, mudaram-se para o apartamento logo depois que se casaram, há quatro anos. Adquiram o imóvel ainda na planta já com a ideia de reformá-lo consideravelmente. Como o layout original não atendia às exigências do casal, o quebra-quebra foi intenso e durou cerca de seis meses. “A gente queria que ficasse tudo do nosso jeito”, conta a moradora que assumiu a responsabilidade de gerenciar a obra, lidando com os fornecedores e acompanhando todas as interferências programadas. Mas ela não estava sozinha nessa, não! Pôde contar com a ajuda do Luis Felipe Bernardini e da Thais Aquino, arquitetos da DT Estúdio, que desenvolveram um projeto super personalizado girando em torno do uso do concreto aparente e da integração total da cozinha.

A Ana e a Thais são primas, o que facilitou muito todo o processo de criação: “como eles já nos conheciam bastante, sabiam mais ou menos o nosso estilo e foram apresentando algumas ideias”, relembram. A primeira delas foi a máxima integração dos ambientes sociais que eram exageradamente compartimentado e nada prático para o estilo de vida dos moradores – o Rafael é médico e a Ana acaba ficando muito tempo sozinha em casa. Ela não queria de maneira alguma se sentir isolada em apenas um cômodo ou presa na cozinha, por isso, a ideia de um layout aberto foi super bem aceita. Os arquitetos estudaram bastante a planta estrutural para poder propor a melhor maneira de cumprir essa demanda. Sabiam da existência de um pilar bem grande que precisaria ser incorporado de maneira estilosa ao projeto. Ele foi descascado, lixado e mantido aparente, tornando-se instantaneamente o elemento mais forte do living.

A cozinha era pequena e apartada e ficava completamente isolada do restante da área social, separada da sala de jantar por uma porta. A varanda não era integrada e a área da churrasqueira não tinha qualquer ligação com a cozinha principal. Tudo isso mudou com a reforma. As paredes foram demolidas dando espaço para a ilha que tornou-se o centro da área social. O Luis e a Thais também propuseram que o cimento queimado fosse utilizado não apenas no piso, como havia sido solicitado, mas pontualmente por todo apartamento. A ilha da cozinha, a bancada auxiliar e a prancha do rack na sala de TV foram todos produzidos em cimento, criando unidade entre os ambientes e comprovando a versatilidade do material. Para equilibrar texturas, trouxeram a madeira em alguns pontos e lançaram mão da pastilha hexagonal na parede da cozinha, criando um desenho sutil e muito moderno.

Bom, deixo vocês agora à vontade para conhecer esse apê supercharmoso. Amanhã, volta aqui para conferir a segunda parte da matéria acompanhada da entrevista em vídeo que fizemos com a Ana e o Luis, da DT Estúdio 😉

2019-02-28T09:42:17-03:00 Categorias: Open House, Apartamentos|Tags: |

Deixar Um Comentário