Nessa série de posts com a OMA, já falei AQUI sobre como restaurar pisos antigos, mas hoje o assunto é como dar uma cara nova sem quebra-quebra para aquele piso que já enjoou ou que não está em boas condições.

O ser humano está em constante mudança e o décor de uma casa reflete muito a personalidade de quem vive ali. Pensando nisso e na falta de tempo que atualmente todo mundo vivencia, as indústrias de revestimentos começaram a buscar soluções rápidas, práticas e com um design expressivo capazes de transformar o piso de um ambiente completo em poucos dias, às vezes em horas!

VINÍLICO

O piso vinílico ganhou espaço no mercado e tem sido cada vez mais aprimorado. Por ser um piso leve e fino, a aplicação dele é muito simples; tem em sistema clic, adesivo ou em manta, e na maioria das vezes não é necessário ajustar o tamanho das portas ou soleiras. O melhor obviamente, é instalar sobre um piso sem irregularidades e nivelado, para que o resultado fique bonito e com maior durabilidade.

A textura emborrachada desse piso agrada muito; pisar no vinílico é confortável, tem uma temperatura agradável e ajuda a reduzir o barulho no ambiente. Hoje a tecnologia dos acabamentos está cada vez mais impressionante, os modelos que imitam madeira ou pedra estão bem realistas e duram muito tempo, inclusive podem ser aplicados até em banheiros e cozinhas. Como sempre dá para melhorar, o material tem preço acessível e é bem fácil de ser encontrado!

CIMENTO

Mais um acabamento que está em alta: cimento queimado. O material traz personalidade em qualquer ambiente e pode ser usado em áreas internas, externas, paredes, bancadas, pois é muito resistente. Uma das características é que o piso fica liso; sem rejunte, criando sensação de continuidade e amplitude.

Sua aplicação exige ajuda profissional, pode-se instalar em qualquer superfície sem a necessidade de remoção do piso antigo (porcelanato, cerâmica, ardósia, etc…). Em poucos dias o piso fica novinho em folha, dá um UP em qualquer ambiente e o melhor, a manutenção é simples por se tratar de um material sem juntas e impermeável.

PORCELANATO

O porcelanato é um material super resistente e que evolui cada vez mais na variedade de acabamentos e nos tamanhos, existe uma infinidade no mercado, bem fácil de encontrar e tem para todos os gostos e bolsos rsss

Esse tipo de piso geralmente tem uma espessura considerável e o colocar por cima de um outro piso existente pode parecer inviável. Porém, o mercado já começou a desenvolver o tipo “porcelanato slim” que é exatamente para essa finalidade; assentar sobre superfícies de cerâmica, porcelanato, ardósia ou pedras. Por serem bem mais finos, a diferença final na altura do piso não prejudica portas ou soleiras, mas é sempre bom checar eventuais necessidades de cortes ou ajustes.

Por mais que sejam mais finos, eles continuam bem resistentes e fáceis de manusear. A Biancogres inclusive, tem a opção Porcelanato Prattico, onde as peças são desenvolvidas para serem assentadas sem argamassa e rejunte – mais uma opção de transformação rápida e sem sujeira!

RESINA

Para quem gosta do acabamento liso, contínuo e sem emendas, o piso resinado pode ser mais uma boa opção além do cimento que comentei lá em cima. Esse tipo de piso pode ser de epóxi ou poliuretano, ambos são uma pintura que pode ser realizada como rolos mesmo (depois de fechar todo o rejunte), ou jogando a resina líquida sobre o contrapiso e deixando que ela nivele sozinha, técnica conhecida como autonivelante.

A epóxi é a mais comum, a resina pode ser aplicada sobre muitos materiais (pedras, cerâmica, porcelanato, contrapiso, cimento queimado e etc), só não é aconselhado sobre o assoalho de madeira, pois pode soltar com o tempo. Antes de começar a transformação, consulte uma loja de tintas e/ou um bom profissional!

PINTURA

Uma saída para pisos irregulares é a pintura sobre piso existente, opção econômica e prática que transforma o visual do piso rapidamente. Mas muita calma, como aqui é uma simples cobertura com uma cor diferente, além das irregularidades, os rejuntes vão continuar existindo e não são todos os pisos que podemos mudar com uma mão de tinta.

Em pisos de madeira e cerâmicas os resultados em geral são bem bons (AQUI tem um post completo sobre pintura em taco); em pisos de cimento ou concreto também funcionam, mas tem que deixar as juntas de dilatação para o piso não levantar. Infelizmente a durabilidade nesse caso não é das maiores, então é importante que o piso esteja em boas condições para aguentar o novo visual por alguns anos, e que a tinta seja de primeira qualidade.

Assim como a pintura com resina epóxi, antes de qualquer coisa vá à uma loja de tintas ou converse com um bom profissional… informação nunca é demais rsss

Esse é um conteúdo feito pelo Casa de Valentina com apoio da OMA, que na nossa opinião é a melhor empresa para cuidar do seu imóvel 😉

Fontes: Projetos.habitissimo.com.br, Dicasdearquitetura.com.br
Imagens: Biancogres.com.br, Vivadecora.com.br, Archdaily.com.br, Arquiteturaeconstrucao.abril.com.br, Assimquefaz.com, Tintasvalle.com.br, Atelierevestimentos.com.br, Quartzolit.weber, Decoracaoeprojetos.com.br, Pinterest.com, Mdemulher.abril.com.br,