O astral da casa da cantora carioca Carla Bezerra no bairro Jardim Paulista em São Paulo, pode ser definido como VIVO em muitos sentidos. Mesmo a casa estando em uma parte bem agitada da cidade, ela e o marido se apaixonaram quando se depararam com três árvores frutíferas ao fundo do terreno e tiveram certeza de que a construção do refúgio deles seria ali. A mistura da arquitetura moderna e de muito verde ao redor só podia render em um bom Open House Votorantim Cimentos!

A busca por um lugar para construir a casa dos sonhos se encerrou assim que o marido da Carla encontrou uma casa que tinha uma jabuticabeira, uma romãzeira e uma pitangueira no fundo do terreno e se apaixonou por aquela situação. Como a ideia era construir, eles tiveram que demolir a casa que já estava no terreno para começarem o processo do zero, então chamaram o arquiteto Gil Mello para os ajudarem com essa missão:

“Nós falamos ao Gil que as árvores tinham que ficar! Foi um projeto super legal, durante a obra eles as protegeram bastante. Foi lindo!”

A relação da Carla com a casa é tão encantadora quanto a natureza que a cerca. Além do dia a dia ser prazeroso, ela adora receber as pessoas, fazer festas e óbvio, sempre com muita música: “Tudo acaba aqui em casa sempre! Às vezes estamos em um lugar e eu trago todos para cá.”, conta. Como te disse lá em cima, um lugar VIVO em todos os aspectos!

A arquitetura foi projetada pelo Gil através de uma concepção estrutural baseada numa grande empena de concreto e a caixa de elevador, que junto de estruturas metálicas escondidas, travam toda a casa. O mote aqui foi que ele deixou o concreto aparente e as “imperfeições” do material natural criaram um visual super interessante que contrasta com a madeira também muito presente no espaço. “O concreto permanece aparente porque a gente acha bonito e porque foi feito com extremo cuidado, numa fôrma muito bem feita…” relembra o arquiteto.

Vou deixar de conversa para você começar o tour por essa casa linda e amanhã eu volto para te contar o que tem nos andares de cima 😉

Fotos: Mônica Assan