Open House Camilla Adissi – 1ª parte | Votorantim Cimentos

Já reparou como além de ser durável e atemporal, o concreto também se relaciona instrinsecamente à memórias afetivas? Afinal, é praticamente impossível desassociá-lo da arquitetura e da vida moderna, principalmente urbana. Nesse sentido, o material muitas vezes considerado bruto e frio ganha novas qualidades que pouco têm a ver com a sua forma: torna-se sinônimo de lugares acolhedores e nostálgicos. E eu buscava justamente esse conjunto de sensações para ilustrar o novo episódio da websérie que produzo junto com a Votorantim Cimentos. Nesta jornada, fui parar em um apartamento que tem uma varanda incrível considerada o xodó dos moradores… e é pra lá que trasporto hoje. Vem comigo conhecer o lar da Camilla e do Gustavo Adissi.

Mas antes de falar sobre a famosa varanda, deixa eu voltar um pouquinho, lá para o início desta história. O casal já morava em Perdizes quando decidiu adquirir um novo apartamento no bairro.

“Sempre passávamos em frente a este prédio, mas o que nos chamava a atenção era a varanda enorme”, relembra Camilla.

Quando finalmente receberam as chaves da nova morada a vida familiar tinha acabado de sofrer uma transformação e tanto: à chegada da primeira filha. Por isso, era superimportante para a Camilla conseguir conciliar com certa delicadeza o seu novo papel de mãe com o período de reforma que antecederia a mudança. Não hesitou em recorrer à Aline Fortunato, arquiteta sócia do Estúdio AE Arquitetura e amiga de longa data, a quem já havia confiado o projeto do seu antigo apartamento. “Quando fomos visitar o imóvel ainda recém entregue eles nos passaram o briefing e as palavras amplitude e integração eram muito presentes. Pediram armários para organizar cristais e louças, um bar com adega e uma sala com dois ambientes: um canto mais intimista para a home theater e uma sala mais charmosa para o ambiente de estar”, conta a arquiteta. Como o apê era novinho em folha, ele já atendia muito bem aos moradores e não precisava passar por mudanças muito revolucionárias. Porém, a Camilla e o Gustavo sonhavam em ter uma cozinha aberta, desejo que foi atendido pela arquiteta. “Quebramos todas as paredes para deixar o ambiente integrado com a sala. Fora isso, mudamos a configuração da área intima para que o quarto do casal acomodasse um closet completo”, explica.

Aposto que você deve estar se perguntando quando que o cimento queimado vai entrar nesta história. Calma que está quase! Bom, depois de passar por todas mudanças estruturais necessárias, o imóvel estava pronto para receber os revestimentos. Tanto a Camilla como o Gustavo admiravam um estilo mais contemporâneo de décor, porém faziam questão que o projeto contemplasse texturas naturais, favorecendo aconchego e convívio acima de tudo. Tijolos aparentes, muita madeira rústica e cimento queimado – olha ele aí! – entraram em cena em peso dividindo os espaços com muita harmonia e dando a eles uma atmosfera bastante eclética. O cimento deu as caras principalmente na varanda, em forma de balção na área da churrasqueira, que ajudou a dar o tom no ambiente. “A varanda é o coração do apê. Eles queriam deixá-la atraente e aconchegante, com uma cara de quintal de casa”, explica Aline. Para trazer esse aconchego um tanto nostálgico, a arquiteta investiu em um piso de cacos que lembra o tradicional mosaico português. Incluiu um enorme banco que percorre toda a extensão do espaço que, além de acomodar as visitas serve como elemento de integração entre os ambientes. “Não podemos esquecer do jardim vertical e do balanço que arremataram o layout!”, finaliza. 

Bom, já deu para ter uma ideia de como este lar é do tipo que abraça e acolhe todos os visitantes, não é verdade? Passa aqui amanhã para ver mais fotos do projeto e conferir a entrevista que fizemos com a Camilla e a Aline 😉

Fotos: Mariana Orsi (arquitetura) e Vivi Terra (retratos)

2018-11-07T18:57:00+00:00 Categories: Decoração, Open House, Apartamentos|Tags: , |

Deixar Um Comentário