esqueci minha senha
CADASTRE-SE

ou se preferir faça login com facebook

LOGIN COM O FACEBOOK

BLOG

VERDE QUE TE QUERO

COMPARTILHAR

28.04.2015 09:55:00

INTE_
RIORES

Casas

VERDE QUE TE QUERO

 

Quer deixar a sua casa um pouquinho mais outonal sem precisar cair nos velhos clichês decorativos, como a paleta com cores fechadas e quentes e peças mais sérias? A nossa dica pode parecer um pouco fora do comum, mas vai transformar a sua casa para a nova estação: aposte no verde! Não estamos falando daquele verde bandeira mais vibrante e nem mesmo do menta, que há algumas temporadas apareceu em peso na casa mais estilosa. O tom da vez é um pouco mais suave que puxa para o pistache.

 

Apesar do verde ser um cor fria, essa tonalidade em especial é surpreendentemente quente e acolhedora – do jeitinho que queremos a nossa casa nas épocas mais geladinhas do ano. E além disso, ela combina muito bem com outros elementos que remetem o outono, como as texturas naturais e a madeira, das mais escuras às mais claras. Esse verdinho também fica incrível em quartos de bebês (como o do Bento!), mas com a ajuda de alguns elementos rústicos e peças vintage ele deixa qualquer living muito elegante, quer ver só? Essa antiga fazenda holandesa foi renovada mantendo o espírito tradicionais da construção, mas trazendo um toque moderno na escolha dos revestimentos:

MADEIRA DE DEMOLIÇÃO, PISO DE CONCRETO, ELEMENTOS NATURAIS E, É CLARO, PAREDES VERDES!

 

Decoração de: Sala de jantar; pendentes de bambu; Casa de ValentinaDecoração de: Sala de jantar; mesa de madeira de demolição; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; home office; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; pilar de madeira; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; bancada de cimento queimado; Casa de ValentinaDecoração de: Sala de estar; poltrona de couro; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; folhas secas; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; redomas de vidro; Casa de Valentina Decoração de: Quarto de criança; almofada geométrica; Casa de ValentinaDecoração de: Banheiro; madeira de pinus no banheiro; Casa de ValentinaDecoração de: Quarto de casal; teto com vigas de madeira; Casa de Valentina

FOTOS POR ...

Planete Deco

OPEN HOUSE | BRUNETE FRACCAROLI

COMPARTILHAR

27.04.2015 11:42:00

INTE_
RIORES

Open House

OPEN HOUSE | BRUNETE FRACCAROLI

 

O que esperar da casa de uma das arquitetas e designers de interiores mais celebradas do país? Nada mais do que bom gosto e sofisticação, não é verdade? Pois o lar da Brunete Fraccaroli é assim e ainda transmite a mesma vivacidade de sua moradora, sempre leve e alegre. Composto em tons de branco e prateado, com eventuais pinceladas azuis e superfícies espelhadas, o apartamento de 220 m² fica localizado no bairro Jardim Paulista, em São Paulo. No entanto, sua característica verdadeiramente luxuosa está além dos móveis assinados e dos objetos de desejo que compõem os ambientes. Tem a ver com qualidade de vida, já que a designer decidiu morar no prédio em frente ao seu escritório.

AS COPAS DAS ÁRVORES NA JANELA PARECEM UM JARDIM PARTICULAR.

Como não poderia deixar de ser, o encontro de Brunete com o lar atual foi fruto dos acasos do seu trabalho: “Fui visitar uma obra de uma cliente nessa mesma rua e me deparei com o prédio em construção. Era meu aniversário e eu pensei: ‘quer saber? Eu vou comprá-lo de presente para mim!’. Fui lá, dei entrada, assinei a papelada... Foi uma pancada!”, relembra com bom humor. A decisão impulsiva, no entanto, não ia de encontro com a economia incerta daquela época e a recém-proprietária precisou esperar pacientemente enquanto juntava dinheiro para a reforma. “Levou 13 anos e foi uma luta muito grande para conseguir mantê-lo. Muitas vezes eu tentei desistir”, conta.

 

Decoração de: Detalhes; parede prateada; Casa de ValentinaDecoração de: Sala de estar; sofá branco; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; tou art branco; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; coleção de toy art; Casa de ValentinaDecoração de: Sala de estar; vaso prateado; Casa de Valentina

 

Como a designer comprou o imóvel na planta, pediu que ele fosse entregue sem nenhum acabamento, além de ter a possibilidade e modificar o layout no decorrer da obra: “Eu fiz do meu jeito e ele ficou com a minha cara!”, comenta. O projeto contava apenas com a parte de arquitetura, enquanto a decoração foi tratada de uma forma orgânica, em constante adaptação e sem pressa para ser finalizada. “Eu nunca tinha tempo para decorar a minha casa! Eu fui agregando peças, juntando um monte de objetos legais, móveis que escolhia para os clientes e eles não gostavam. Foi tudo aos poucos, ao longo desses 15 anos. E agora eu tenho um apartamento que é muito louco, que tem de tudo um pouco, e nada planejado”, explica.

 

Decoração de: Sala de estar; portonas estofadas brancas com braço de metal; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; taça com pés de galinha; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; escultura de caveira transparente; Casa de ValentinaDecoração de: Sala de estarDecoração de: Detalhes; Poltrona Irmãos Campana; Casa de Valentina

 

Aliás, um de seus maiores achados foi fruto de um garimpo para um cliente: “Ele veio ao escritório provar a cadeira de bichinhos de pelúcia dos Irmãos Campana. A minha filha era pequena e, quando viu, fez um escândalo porque queria uma igual! No final, eu acabei comprando a cadeira, que hoje se tornou um objeto de desejo e vale muito mais”, comemora.

 

Decoração de: Sala de estar; estante espelhada; Casa de ValentinaDecoração de: Sala de estar; poltrona barcelona; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; coleção de garrafas; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; leopardo preto; Casa de Valentina

 

A arquiteta é uma adepta assumidíssima do empurra empurra de móveis pela casa e não tem medo algum de mudar peças de lugar. Quando morava em seu antigo apartamento, a prática era diária e se tornou até uma diversão para sua filha – e um problema de coluna para Brunete, que mesmo assim não se cansa: “adoro empurrar sofá!”, brinca. O layout integrado do living favorece essas pequenas intervenções, assim como o entorno neutro e claro, que cria uma atmosfera calma e muito relaxante. Para quebrar o look branco-total, a designer resolveu ousar: “Pintei as paredes de prateado com tinta de portão! A casa é prata há 15 anos, a pintura nunca descascou e hoje estão usando muito cinzas e pratas nas paredes”, conta. Todos esses pequenos detalhes feitos com o passar do tempo resultaram em ambientes propícios para o relaxamento, onde a moradora recarrega a bateria. Adepta do Feng Shui sempre tira os sapatos ao entrar em casa: “Eu acredito nas energias, nas coisas boas que a gente pode trazer para dentro de casa, mas somente as boas! Então, deixo o ruim para fora”, finaliza.

 

Decoração de: Detalhes; espelhos venezianos azuis; Casa de ValentinaDecoração de: Sala de jantar; relógio grande de parede; Casa de ValentinaDecoração de: Detalhes; coleção de barbies; Casa de Valentina Decoração de: Detalhes; estátua de cachorro; Casa de ValentinaDecoração de: Sala de jantar; fotografia Tuca Reinés; Casa de Valentina

 

O lar da Brunete não poderia ser mais glamuroso, não é?? Adoramos!! Assista ao vídeo que produzimos e veja mais fotos na galeria abaixo. Ahhh, e não deixe de conferir a seleção de produtos feita pela designer AQUI.

 

 

FOTOS POR ...

Fotos: Julia Ribeiro | Vídeo: Carol Colesanti

INSPIRAÇÃO INSTA | COSI_HOME

COMPARTILHAR

24.04.2015 13:30:00

INSPI_
RAÇÃO

Design

INSPIRAÇÃO INSTA | COSI_HOME

 

A nossa indicação de Instagram de hoje é tão incrível que vai te fazer suspirar... O perfil @cozi_home pertence às amigas estilistas Juliana Couto e Gabriela Lorenzetti, que juntas decidiram transformar a paixão mútua pelo décor em uma marca especializada em artigos superdescolados. Assim nasceu a Cosi Home, cujo maior veículo de comunicação com certeza é o Insta, acumulando mais 50 mil seguidores. Ou seja, vale dar uma espiadinha no perfil e conferir as milhares de imagens maravilhosas que traduzem um pouquinho do lifestyle das meninas. Olha só quanto charme:

 

Decoração de:

ESPAGUETI DE ABOBRINHA BY LU ZAIDAN

COMPARTILHAR

24.04.2015 09:30:00

RE_
CEITAS

Pratos Salgados

ESPAGUETI DE ABOBRINHA BY LU ZAIDAN

 

Depois de espiar cada cantinho do lar da chef Luiza Zaidan no último Open House, nada mais justo do que saborear uma das suas receitas deliciosas, né? Para essa sexta, a Lu preparou especialmente para o Casa de Valentina um espagueti de abobrinha com molho de tomate fresco, facílimo de fazer e super impactante. Ele é perfeito para quando o fogão é o último destino na sua lista de planos, rsss. São poucos os ingredientes, e se bobear, a parte mais demorada é a de cortar a abobrinha em tirinhas - ou seja, trabalho zero! Mil vezes melhor do que cair nas garras do fast food ou do velho miojo, hein! Vamos ao passo a passo:

 

Decoração de:

 

Ingredientes:

  • 4 abobrinhas cortadas em tiras finas
  • 6 tomates italianos
  • 2 dentes de alho
  • 1/2 cebola picada
  • 4 colheres de sopa de azeite
  • 1 ramo de manjericão
  • Sal e Pimenta

 

Modo de preparo:

Prepare o molho de tomate: corte os tomates em cubos médios. Em uma caçarola média, refogue no azeite a cebola e o alho; acrescente os tomates e deixe cozinhar até ficar no ponto que deseja. 

Refogue a abobrinha, rapidamente, no azeite (cuidado para que ela não fique muito mole! O ponto deve ser al dente). 

Misture o molho com a abobrinha. Monte o prato e decore com folhas de manjericão.

 

Decoração de:

FOTOS POR ...

Fotos: Julia Ribeiro

AO TRABALHO! | LAB 48 COWORKING

COMPARTILHAR

23.04.2015 12:38:00

INTE_
RIORES

Ao Trabalho!

AO TRABALHO! | LAB 48 COWORKING

 

O Ao Trabalho de hoje vai ser um pouquinho diferente. Ao invés de mostrar para vocês um escritório bacana de um Manda-Chuva do mundo publicitário iremos apresentar um novo conceito empresarial que vem ganhando novos adeptos a cada dia, no Brasil e pelo mundo afora: o coworking.

 

Para isso, decidimos beber direto da fonte e conhecer de pertinho o Lab 48, escritório de coworking superdescolado que acaba de inaugurar a sua segunda unidade em São Paulo. Ainda não está familiarizado com o termo? O Renato Salgueiro, um dos quatro sócios do Lab, te explica com detalhes: “A ideia é criar um ambiente corporativo compartilhado, com infraestrutura grande e com bastante relação de networking, principalmente. Não é simplesmente um espaço de trabalho mais barato, e sim a possibilidade de você conviver com outras empresas, que acaba gerando novos negócios”.

 

 

Localizado no segundo andar de um prédio comercial em plena Avenida Paulista, o ambiente de 380 m² está longe de parecer um escritório tradicional. Logo ao entrar, somos apresentados ao conceito pela própria arquitetura e pela forma como o espaço foi ocupado. Materiais translúcidos e quase nenhuma barreira física deixam claro que todas as empresas alocadas nas diversas mesas coexistem em harmonia. “É um verdadeiro ecossistema”, como lembra a sócia Vanessa Destro, que complementa: “A gente sempre tenta trazer empresas de diversas áreas para que essa interação seja ainda mais rica”.

A ECONOMIA COLABORATIVA E A QUEBRA DA HIERARQUIZAÇÃO SÃO MACROTENDÊNCIAS.

A história do Lab 48 nasceu há cerca de dois anos e, como toda grande ideia, aconteceu meio ao acaso.  O Renato é dono de uma agência de Marketing e estava precisando expandir e personalizar a estrutura do seu empreendimento. Em uma conversa com seu irmão, Danilo Salgueiro – o terceiro sócio do Lab – descobriu o coworking e se interessou: “Pra mim fazia todo sentido. A agência precisava crescer e, ao invés de gastar dinheiro com um novo escritório, fizemos dois negócios em um”. Com a ideia implantada, era hora de maturá-la com muita pesquisa e um business plan conciso, por isso essa fase durou mais de um ano. “Encontramos um lugar na Rua Cubatão, reformamos e inauguramos o primeiro Lab ali. Começamos aos poucos, mas logo deu certo. Aí tivemos a oportunidade de abrir a segunda unidade deste outro lado da Paulista, mas a nossa ideia é ter uma rede”, explica a sócia Nadia Yunes.

 

 

A localização do segundo Lab 48 foi muito bem estudada. A Paulista, com sua atmosfera cosmopolita, era a opção mais lógica: “Aqui tem muitos escritórios, é perto do metrô, estacionamento e o prédio tem segurança 24h”, explica Vanessa. Em apenas um mês de atuação, a unidade conta com cinco empresas, enquanto a primeira acomoda cerca de 20. “A gente consegue atender desde uma empresa muito pequena, que tem um funcionário e que está começando, até as maiores que precisam de um espaço grande”, complementa.  Como todas as mesas são coletivas, as pessoas podem se sentar onde quiserem ou escolher um lugar fixo para o seu negócio. “Hoje em dia já não tem mais aquela necessidade do chefe ficar na salona separado da equipe. Aqui todo mundo fica na mesma mesa, o que facilita muito a rotina de trabalho”, comenta Nadia.  

 

 

Quem assina o projeto da nova unidade é o arquiteto Guile Amadeu, do escritório Coletivo de Arquitetos – que acabou trocando o seu antigo espaço de trabalho por uma mesa no Lab! A primeira grande modificação foi em relação ao aproveitamento máximo da luz natural. “Trabalhar com mesas paralelas à fachada principal de luz era mais interessante. Então, a gente rotacionou todas elas”. A partir daí, começaram a incorporar nos ambientes características próprias de um coworking: “Aumentamos o espaço da copa e vimos a necessidade de ter um lugar de descompressão. Um dos livros que a gente leu durante o processo, o Felicidade S.A., questionava essa máxima de que da porta para dentro do escritório existe uma dinâmica de pressão, de resultado, que acaba trazendo algo negativo para o dia a dia. A gente entendeu que a arquitetura poderia diluir um pouco isso, através de um open space que pudesse trazer um pouco mais de criatividade”, explica.

 

 

Soluções criativas de decoração estão por toda parte, como o móvel de pallets reaproveitados e as estantes feitas de escadas e prateleiras. “A gente tinha um orçamento para obedecer, mas além da economia de meios financeiros, também repensamos as funções dos materiais”, comenta Guile. O lounge, por exemplo, conta com uma cortina de PVC - daquelas usadas em frigoríficos – que delimita a sala sem fechá-la, aumentando a fluidez e tornando-a muito mais convidativa. Os móveis e objetos decorativos são ecléticos e acabam criando um visual neutro, que não interfere nos diversos processos criativos que borbulham dentro do escritório. Aliás, as empresas têm autorização para personalizar o seu local de trabalho com detalhes pessoais, “pra que elas se sintam mais em casa”, como lembra Vanessa.  Demais, né?!

 

 

Se você também se encantou com a ideia de trabalhar em um espaço compartilhado e mega descolado, então é hora de aproveitar, porque o Lab 48 está oferecendo para os leitores do Casa de Valentina 25% de desconto no primeiro mês para qualquer plano! Eles oferecem opções para todos os tamanhos de empresa, bolsos e necessidades: planos mensais, de horas, individuais, aluguel de salas de reunião e até mesmo escritório virtual. Vale conferir os detalhes no site ;)

 

Espie mais um pouquinho do Lab 48 na galeria abaixo:

 

FOTOS POR ...

Fotos: Julia Herman

INSTAGRAM