04 2021

Apartamento pensado do zero com galeria no corredor

30 abr, 2021 | Apartamentos, De 100 a 200 m2, Cidade

Project Description

Escritório: Victória Rizzo Arquitetura
Área: 188m²
Local: Auxiliadora, Porto Alegre
Ano: 2018
Fotos: Marcelo Donadussi/ Divulgação

Um apartamento de 188m² pensado do zero. Esse foi o desafio que Victoria Rizzo enfrentou ao assumir o projeto em Porto Alegre. 

Para a alegria da arquiteta, houve a possibilidade de pedir algumas alterações na parte da construção, o que facilitou na hora da execução.

“Diferente da planta tipo, nós abrimos o quarto de serviço para sala, deixando o living maior. O lavabo também ficou um pouco maior. Tínhamos um desafio no living porque a parede da TV não era a mesma da lareira. Então projetamos um sofá que virasse para os dois lados, criando um elemento central de conexão com as duas salas.”

Os clientes tinham algumas demandas específicas, como a construção de uma laje aparente.

“Conseguimos já abrir os pontos no local original, o que ajudou muito.”

Além da preocupação com espaços que se conectam, houve um minucioso planejamento no que diz respeito aos materiais utilizados. 

“Gostamos de ter os materiais em sua forma original. Concreto, madeira e ferro dão um ar mais descontraído para o apartamento. Também criamos no lavabo um elemento sob medida em cobre para dar a sensação que o ponto de água vinha de cima.”

No teto de quase todos os cômodos estão presentes luminárias desenhadas por Roberto Bins que transformam os espaços.

“O Roberto trabalha bastante com cobre, e a cliente queria usar cerâmica também. Então desenhamos juntos essas luminárias lindas e originais, feitas sob medida para o apartamento.”

Também foram incorporados na decoração diversos objetos trazidos de viagem pelos proprietários.

“Queríamos uma estante para expô-los, então usamos a mesma madeira da estante de livros, porém deixamos alguns nichos com fundo em textura de cimento queimado, trazendo mais leveza para esse lado da sala, e permitindo o destaque dos objetos.”

E a praticidade não foi deixada de lado quando tratando-se do quarto infantil.

“Pensamos em uma escrivaninha que acompanhasse o crescimento do menino para não precisar reformar o móvel conforme ele fosse crescendo.”

Além de influenciar a estante, a personalidade dos proprietários também fez com que surgisse a ideia de construir uma galeria no corredor.

“Eles são amantes de arte e o apartamento não dispõe de tantas paredes para pendurar as obras.”

Segundo Victoria, o principal desafio foi conciliar o estilo dos moradores.

“Enquanto a mulher trabalha no ramo da arte, o marido é advogado. Ele queria uma biblioteca que fosse decorativa na parte da sala, onde nem a borda da lareira aparecesse. Literalmente uma parede de livros. Já ela queria uma cozinha bem colorida e um espaço integrado com o apartamento. Então foi desafiador criar o mesmo conceito para gostos diferentes de forma que não parecessem dois ambientes, e sim uma única área de convivência.”

Marcelo Donadussi/Divulgação