Nada se compara a experiência de encontrar um imóvel na medida certa, no lugar ideal e poder chamá-lo de lar. Este é um cenário muito familiar para o publicitário e músico Felipe Barbosa, que se deparou com o apartamento onde vive ao dar voltas de carro pelo bairro Campo Belo anotando endereços e contatos. “Posteriormente, procurei mais sobre eles na internet e agendei algumas visitas”, relembra. Bater o martelo até que não foi uma tarefa difícil, afinal, ele gostou bastante da proposta de um prédio em particular, que contava com apês de diversos tamanhos e configurações. Mas alguns detalhes específicos foram o bastante para conquistá-lo de vez: “Além da quantidade de varandas e do Spa (Jacuzzi) particular, me chamou atenção o fato dele ser um Duplex bem distribuído em 140m2, perfeito pra mim, que moro sozinho”, relata. 

“O MEU BAIRRO É MUITO ARBORIZADO E ÓTIMO PARA ANDAR A PÉ, O QUE EM SÃO PAULO PODE SER CONSIDERADO UM ENORME PRIVILÉGIO”.

O Felipe, conhecido pelos mais próximos como Fefito, contou com a ajuda da arquiteta Claudia Xavier para deixar o seu cantinho ainda mais personalizado. O projeto foi nascendo de pouco em pouco, durante as reuniões entre eles, nas quais o morador descrevia os seus anseios e necessidades e a profissional encontrava maneiras originais de traduzi-los no espaço. “O processo foi cansativo e divertido ao mesmo tempo”, relembra Fefito que se considera uma pessoa extremamente detalhista. “Deixar cada pedaço da casa com algum toque ultrapessoal demandou muito tempo e trabalho, mas todo esforço valeu (e muito) a pena”, completa. 

O apê tem inúmeras soluções bacanas de arquitetura e decoração, a começar pela escada que deu ao ambiente um perfume bem moderno sem ocupar espaço demais ou atrapalhar a circulação. No entanto, o xodó do morador é a estante da sala, composta por múltiplos nichos que tomam toda a extensão da parede com pé-direito duplo. Por lá estão expostos objetos adquiridos em viagens mundo afora, livros e aparelhos eletrônicos de última geração. O móvel também acaba vivendo a maioria das mudanças decorativas, já que o Fefito adora reposicionar todas as peças que guarda lá. É ali também, logo ao lado, que moram os violões posicionados em apoios altos, e uma caixa vintage de transportar garrafas de vidro de Pepsi que o Fefito considera o seu maior achado: “Comprei numa loja de antiguidades, por 200 reais. O preço inicial era 450! Acabou sendo uma grande negociação e uma grande alegria: gosto mais de Pepsi do que de Coca-Cola!”, brinca. 

Este é um lar colorido por natureza! Muitos móveis e objetos, posicionados em praticamente todos os cômodos, trazem nuances vibrantes e uma alegria sem igual à atmosfera. Para complementar a proposta, o Fefito fez questão de incluir peças de valor sentimental que agregaram ainda mais história a cada canto: “Tudo aqui tem um significado e um porquê. É uma casa cheia de detalhes e memórias”, explica. “A energia que emana aqui é única! Seja da máquina de escrever que meu avô me deu com todo carinho, ou da estátua do Urso de Berlim que eu trouxe com todo cuidado de lá… Cada detalhe carrega uma energia própria e a soma de todas deixam o ambiente cheio de vida”, completa. O acolhimento familiar por lá é tamanho que, quando o clima começa a esfriar em São Paulo, o morador coloca em prática um ritual supercaseiro: “Gosto de me aconchegar no tapete de pelos de carneiro, que é igual ao que havia na casa dos meus avós maternos”. 

Fiquei encantada com o clima alegre e jovial do lar do Fefito!! Espie mais na galeria abaixo e não deixe de conferir AQUI diversos objetos tão divertidos e coloridos quanto o que você viu neste apê 😉