MILÃO 2013 | PARTE 02



Hoje foi mais um dia em Milão, e aí vem mais uma enxurrada de novidades para vocês. Preparem-se… Novamente fizemos um podcast com um “texto falado”, assim facilita todo esse processo, né? Primeira parada, Fornasetti.

Haaaa e não se esqueça de dar um pulinho no site da Vogue para ver a cobertura que fizemos lá. (E se o play não apareceu para vc, clique AQUI para ouvir)

Essas são as peças lançadas esse ano pela Fornasetti. A mesa chama-se Peccato Originale e o buffet Frutto del Peccato. As estampas são maravilhosas e as peças juntas, por incrível que pareça, ficam bem interessantes. Na Baccarat, marca que trouxe novidades bem interessantes, as peças mais bacanas são as assinadas pelos irmãos Campana. A convivência entre bambu e cristal é surpreendente e deu bastante certo. No mesmo endereço, está rolando ainda uma exposição com diversos vestidos do Roberto Capucci, considerado por Christian Dior o melhor fashion creator italiano. Os vestidos são, na verdade, peças esculturais. Olha só:
Na Zona Tortona, região com vários galpões industriais, designers do mundo inteiro se reúnem para divulgar seus trabalhos. Veja um pouquinho da cara da região. É preciso olhar com cuidado para todas as peças, como o volume é grande é necessário separar o joio do trigo… Gostei bastante das peças expostas em um coletivo de jovens holandeses. Para começar, olha só essas de madeira e cerâmica feitas pelo estúdio The Wood Ceramic Furniture. Os vasos feitos de feltro da Siba Sahabi são bem interessantes também. Uau! Sim, isso é uma única peça. Do Studio Vacant. A criação que mais gostei foi este tapete feito a partir da fotografia de fungos, parece estranho mas o resultado final ficou incrível e muito diferente. A assinatura é Lisan Freijsen. As luminárias de Dave Keune também estavam bem simpáticas. Gostei também dessa luminária de Frederik Roijé. Várias cúpulas que parecem fundidas. Direto da Suécia, terra fértil para novos designers, a cadeira ombré pareceu bem delicada. É desenhada pelo estúdio Sami Kallio. As próximas duas peças são do Studio Klong. A criação mais bizarra que vi por lá? Esse pendente feito com um ventre de vaca! A assinatura é do coletivo Very Very Gold. Entre os designers da Sérvia, esta estante desenhada pela designer Ana Babic e as gavetas modulares que podem virar um grande armário, produzidas pelo servo Ivan Kucina, estavam entre as melhores criações. Essas luminárias não estavam em nenhum coletivo, mas achei lindas, são de papel. O designer é alemão, mas vive no Japão – estúdio From Yuhang. Veja mais fotos e novidades na matéria que fiz para o site da Vogue.

2017-03-29T17:20:10-03:00 Categorias: Meu Mix, Viagens, Design|Tags: |

Deixar Um Comentário