Você olha otimista para a planta baixa do apartamento que pretende comprar e só depois percebe que aquele corredor no desenho é, na verdade, a cozinha. Desanimou? Calma que esse problema tem solução. A grande maioria dos apês tem essa disposição: uma cozinha bem estreita, que pode ou não ser integrada à sala. E às vezes, mesmo integrada ela continua apertada para o preparo das refeições. É aí que vale cada centímetro, cada segredo de aproveitamento, cada sugestão… Por isso separamos algumas dicas práticas para ajudar a resolver esse dilema e otimizar o uso do cômodo.

COZINHA TIPO CORREDOR NÃO PRECISA SER UM PROBLEMA. VEJA COMO OTIMIZAR O AMBIENTE

ILUMINAÇÃO 

 

Diferente da sala de estar, onde é permitido um clima mais aconchegante, a cozinha é um espaço em que não pode faltar luz — principalmente onde os alimentos serão manuseados. Para aproveitar a horizontalidade do layout tipo corredor, a melhor alternativa é adotar luminárias de trilho com spots reguláveis. Além de permitirem o ajuste da posição do foco conforme a necessidade, esses modelos dispensam o forro de gesso, e sem forro a cozinhafica mais "alta", trazendo uma sensação de amplitude.

 

 

ARMÁRIOS E PUXADORES

 

Em um apê pequeno, quanto mais armários, melhor, certo? Bem, nem sempre. É preciso ter cuidado para que a marcenaria não sufoque o cômodo, deixando-o ainda menor visualmente. Aproveite os vãos sobre a geladeira e o exaustor para criar módulos mais profundos que devem ser usados para guardar utensílios pouco utilizados no cotidiano. Já sobre a pia os armários devem ser recuados e mais altos, podendo até serem substituídos por prateleiras abertas, que armazenam e decoram ao mesmo tempo. 

 

Aproveitando o tópico, vale lembrar que em ambientes estreitos o ideal é usar gabinetes sem puxadores sobressalentes — assim ninguém fica batendo a perna enquanto duas pessoas estão juntas na cozinha. Hoje em dia existem várias opções de puxadores que não ocupam espaço: de cava (aqueles feitos na própria marcenaria ou com perfil metálico), de tic tac (que é só apertar no ponto certo para abrir e fechar a porta), de recorte (bolinhas ou retângulos recortados na madeira), e por aí vai.

 

 

BANCADA ÚNICA 

 

Essa disposição sem bloqueios visuais entre cozinha e área de serviço ainda é um tanto polêmica. A lavanderia foi isolada e rejeitada como cômodo que também precisa ser decorado por tanto tempo, que muitas pessoas ainda acham feio deixar as máquinas de lavar à mostra como uma continuação dacozinha em si. Mas se o apê realmente é micro, essa acaba sendo uma solução que traz praticidade e de quebra mais iluminação para a área social. Então vale considerar, não?

 

SUPERFÍCIES LIVRES

 

Quem gosta de cozinhar sabe que até para os pratos mais comuns é preciso ter um espacinho livre na bancada para conseguir preparar os ingredientes. O problema é que em cozinhas compactas o tampo da pia muitas vezes fica ocupado com outros objetos, como porta-talheres, escorredor de louças, mini-lixeira… Uma sugestão interessante é aproveitar o frontão como apoio vertical. A gente explica: sabe aqueles organizadores de aço inox que vão fixados direto na parede? É isso. Eles organizam utensílios de forma prática e ainda liberam a superfície da bancada para outros usos.